Abril 09, 2010

Ciclídeo Boca-de-Fogo

Nome comum: Ciclídeo Boca-de-Fogo, Acará Boca-de-Fogo
Nome cientifico: Thorichthys meeki
Tamanho máximo: 12 cm (poderá crescer relativamente mais ou menos)
Aquário mínimo: 100 cm
Temperaturas: 26-30°C




Ciclídeo Boca-de-Fogo

O Ciclídeo Boca-de-fogo ou Acará Boca-de-Fogo é um interessantíssimo peixe, quer em comportamento quer em coloração, proveniente de vários efluentes do Iucatão no México, apresentando variações de tonalidade conforme a sua origem.

Manutenção
São omnívoros, preferem algas e pequenos crustáceos na natureza. No aquário, comem praticamente tudo o que lhes for oferecido. Contudo, não é um comedor de algas de aquário, se bem que desenvolve um gosto especial pelas tabletes de algas dos peixes de fundo.

O ciclídeo Boca-de-Fogo é um peixe muito complexo e viverá 15 anos ou mais se bem mantido. Devemos apenas introduzí-lo num aquário estabilizado, por exemplo, um mês depois de termos introduzido os peixes de cardume.

Compatibilidade

É um dos ciclídeos de médio porte mais pacíficos, apesar de não ter a mesma popularidade que o Escalar é também uma excelente escolha para um aquário comunitário. Nada fica a dever aos ciclídeos africanos dos grandes lagos, pelo contrário, apresenta uma coloração, personalidade e inteligência que rivaliza e ultrapassa muitos dos seus congéneres africanos. Tem ainda a vantagem de poder ser colocado num comunitário e com pH baixo, como os de peixes provenientes da Amazónia. Tal como o Escalar podem surgir problemas de compatibilidade com pequenos peixes de cardume como os néons e pequenos camarões.

É possível mantê-lo com uma variedade de fauna, incluindo o Camarão Madeira, desde que estes estejam já desenvolvidos e tenham tocas disponíveis.

O Boca-de-fogo irá interagir, por domínio, com outros boca-de-fogo, mas também com outros cíclídeos, como o Escalar ou os Kribensis. Esta mistura será razoavelmente segura e interessante de ser observada. No entanto, não devemos exagerar na colocação do número de Boca-de-Fogo num aquário. Não será bom por mais que dois, dada a agressividade direccionada que demonstram ter com os da própria espécie. Quanto maior o aquário (em comprimento x largura) e com mais plantas e rochas, mais seguro é colocar outro Boca-de-Fogo.


Reprodução

Em termos de manutenção, o recomendado é termos um casal num aquário de 100 cm. O comportamento reprodutivo dos Ciclídeos Boca-de-Fogo é semelhante aos africanos, protegendo a prole, com um extra em termos de espectacularidade, visto que com a agressividade, os boca-de-fogo ganham uma coloração variante visualmente forte impulsionada essencialmente pela famosa "boca-de-fogo" mas também pelo resto do corpo.Se tivermos um casal temos que ter um aquário com areia, contar para que estes escavem o aquário e apresentem agressividade contra os outros peixes que ousem entrar no seu território. Fora isso, que até será interessante, é um peixe bastante dócil.

A diferença entre machos e fêmeas é mais complexa que, por vezes, se faz crer na Internet, com a visualização do tipo de barbatana, que no macho será mais colorida e terminará em fio. Contudo ter um casal (macho e fêmea) ou dois machos ou duas fêmeas, será sempre interessante!

As lutas


Se vamos juntar dois machos, o ideal será criar um ambiente em termos de flora, troncos e pedras para que os peixes se possam esconder das investidas do outro. Podemos usar tocas de pedras, um grupo de valisnérias ou raízes.

É bastante interessante e visualmente fantástico assistir à luta de dois machos. É relativamente seguro, as lutas não passam de os peixes aumentarem as guelras expondo a famosa boca-de-fogo que tem como objectivo impressionar o rival, dando ilusão que se trata de um peixe maior que o que realmente é. As lutas incluem uma dança e umas corridas.

É possível que um macho dominado passe a dominante. A ordem de introdução do peixe no aquário interessará, e ajudará que o primeiro macho mantenha o domínio nos primeiros tempos, e poderá dificultar bastante a adaptação do outro macho. Mas é possível que o peso da balança se inverta.

Sem comentários:

Enviar um comentário